Peças Processuais

Termo de Confissão de dívida novo CPC

Modelo de termo de confissão de dívida de pessoa jurídica, conforme novo cpc 2015, com pedido de parcelamento da dívida.

Avalie-nos e receba de brinde diversas petições!

  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • 4.8/5
  • 23 votos
Peça processual

Características deste modelo de petição

Autor da petição:

Código da Petição: PETITION-1964

Número de páginas: 10

Histórico de atualizações

Peça Grátis

Todas as petições do site são em arquivos Word editáveis, adaptando-se perfeitamente ao seu caso.

Faça a diferença: nossas peças já vêm com notas de jurisprudência (sempre atualizadas), leis e doutrina.

Todo site em 12x sem juros Atualização sem custo
Facebook icon
Sinopse

TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA EXTRAJUDICIAL

CONFORME CÓDIGO CIVIL DE 2002

 

Confissão de dívida - Modelo de termo de renegociação de dívidas Acordo Extrajudicial

 


TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA E OUTROS PACTOS, QUE ENTRE SI CELEBRAM XISTA EMPREENDIMENTOS LTDA, NA CONDIÇÃO DE CREDORA E EMPRESA ZETA LTDA, JOÃO DAS QUANTAS, NA QUALIDADE DE DEVEDORES SOLIDÁRIOS, NA FORMA ABAIXO.

.

PARTES

 

De um lado a empresa XISTA EMPREENDIMENTOS LTDA, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº.11.222.333/0001-44, estabelecida na Av. Xista, nº. 0000, em Cidade (PP), neste ato representada por seu sócio administrador Beltrano de Tal, brasileiro, casado, empresário, inscrito no CPF (MF) sob o nº. 222.444.555-66, portador do RG nº. 00112233 – SSP/PP, residente e domiciliado na Av. Desta, nº. 0000 – apto. 1122, em Cidade (PP), doravante denominada CREDORA, de outro lado EMPRESA ZETA LTDA, com sede em Cidade (PP), na Rua Xista, nº. 0000, inscrita no CNPJ (MF) sob nº.  77.888.999/0001-00, aqui representada pelo sócio Juca de Tal, casado, empresário, inscrito no CPF sob nº.  666.555.444-33, possuidor do RG nº. 778899 SSP/PP, residente e domiciliado na Rua Xista, nº.  0000, em Cidade (PP), a seguir designada DEVEDORA, esse último assina como INTERVENIENTE GARANTIDOR deste contrato, todos anuindo com os termos da presente negociação de dívidas, na qual se tem justo e contratado confissão de dívida e outros pactos, mediante as cláusulas e condições adiantes fixadas.

 

CLÁUSULA PRIMEIRA – DO OBJETO

 

A DEVEDORA reconhece e confessa, em caráter irrevogável e irretratável, ter para com a CREDORA dívida originária do contrato de prestação de serviços nº. 2233/12. Nesse há consignado o valor de R$ 00.000,00 (.x.x.x.), inadimplido, decorrente de préstimos junto à CREDORA.

 

Em razão disso, ajusta-se o pagamento do débito, acima descrito, de forma parcelada.

Compartilhe no Facebook

Compartilhe Google plus 

Compartilhe por email

Compartilhe nas redes sociais

 

CLÁUSULA SEGUNDA

 

Acosta-se relação dos cheques devolvidos, todos sob a rubrica de contraordem ao pagamento, a qual segue em anexa e é assinada por todos que ora pactuam, desta forma, integrante deste termo de confissão de dívida. (anexo I)

 

Para download do modelo de termo de confissão de dívida em PDF »

O valor acima, ora reconhecido, será pago da seguinte forma:

 

( i ) cheque nº. 001122,  no valor de R$ 00.000,00 ( x.x.x.x.x ), sacado contra o Banco Zeta S/A, tendo como emitente Fulano de Tal, CPF nº.  111.222.333-44, para pronto pagamento;

 

( ii ) cheque nº. 223344, no valor de R$ 00.000,00 ( .x.x.x.x.x  ), pré-datado para o dia 22/33/4444, sacado contra o Banco Zeta S/A, tendo como emitente Fulano de Tal, CPF nº.  111.222.333-44;

 

( iii ) cheque nº. 443322, no valor de R$ 00.000,00 ( .x.x.x.x.x  ), pré-datado para o dia 33/44/222, sacado contra o Banco Zeta S/A, tendo como emitente Fulano de Tal, CPF nº.  111.222.333-44;

 

( iv ) cheque nº. 115544, no valor de R$ 00.000,00 ( .x.x.x.x.x  ), pré-datado para o dia 55/33/222, sacado contra o Banco Zeta S/A, tendo como emitente Fulano de Tal, CPF nº.  111.222.333-44.

 

PARÁGRAFO ÚNICO

 

A DEVEDORA reconhece que parte do débito ainda consta por vencer, os quais totalizam o montante de R$ 00.000,00 (x.x.x.), representado pelos cheques nº. 112233, 332211, 445566, sacados contra o Banco Zeta S/A; o primeiro de emissão de Xista Empresa Ltda, e os outros dois de emissão de Empresa Modas Ltda, de já reconhecido pelas partes contratantes como devidos.

 

CLÁUSULA TERCEIRA

 

Com o este termo de Confissão de Dívida, a CREDORA dá à DEVEDORA quitação dos títulos discriminados no demonstrativo de débito. Entrementes, a devolução dos cheques será feita será feita conforme o montante de igual valor seja quitado.

 

 

ARTIGOS RELACIONADOS

↝ CPC de 2015 comentado

 Modelos de petições grátis

Código Civil de 2002 atualizado em PDF 

 

CLÁUSULA QUARTA

 

O demonstrativo do débito, reconhecido (anexo I), descrito na Cláusula Segunda, é atualizado até as datas dos respectivos vencimentos das cártulas. Aquele fora elaborado de comum acordo entre DEVEDOR e INTERVENIENTES. Desse modo, subscrevem em sinal de plena ciência e assentimento, até mesmo tocante aos juros moratórios e correção pactuados. Por isso, nada têm a reclamar, extrajudicialmente ou judicialmente, porquanto inexiste vício de consentimento.

 

PARÁGRAFO ÚNICO

 

Faculta-se o pagamento antecipado de quaisquer das parcelas. Isso ocorrendo, haverá redução do valor no importe de 0,00% a.m. ( ... virgula por cento) pro-rata-die.

 

CLÁUSULA QUINTA

 

Em caso de inadimplemento, responderão a DEVEDORA conjuntamente com os INTERVENIENTES GARANTIDORES, de forma solidária, com os juros moratórios, na ordem de 1% (um por cento) a.m.; multa moratória de 10% (dez por cento), calculada sobre o valor em aberto, e vencido antecipadamente; honorários advocatícios na ordem de 10% (dez por cento), incidentes sobre o valor total a pagar.

 Conteúdo protegido por direitos autorais

CLÁUSULA SEXTA

 

Este contrato de confissão de dívida será rescindido, independentemente de qualquer ciência escrita ou verbal. Importará no vencimento antecipado de toda a dívida, ora confessada, se acaso venha a ocorrer quaisquer das condições resolutivas (Código Civil, art. 121) a seguir discriminadas:

 

a)  impontualidade no pagamento de 02 (duas) prestações consecutivas, ou 03 (três) alternadas;

 

b)  com pedido de recuperação judicial, falência ou insolvência dos DEVEDORES;

 

c)  inadimplemento de qualquer outra cláusula ou condição deste contrato.

 

CLÁUSULA SÉTIMA

 

Os pagamentos, feitos em cheque, ou por meio de qualquer outro título, serão em caráter pro-solvendo. Assim, não extinguirá a obrigação subjacente, inclusive as garantias acessórias.

 

CLÁUSULA OITAVA

 

Os INTERVENIENTES GARANTIDORES, reconhecendo a licitude da presente renegociação de dívidas, firmada em caráter irrevogável e irretratável, concedem aval em todos os cheques, aqui recebidos. Obrigam-se a quitarem o débito, de forma solidária com a DEVEDORA.

 

CLÁUSULA NONA

 

Nenhuma das partes poderá celebrar avença de modo a transferir ou ceder, na integralidade ou parcialmente, quaisquer dos direitos ou obrigações aqui previstos, salvo anuência, expressa, de todos.

 

CLÁUSULA DÉCIMA

 

Acorda-se que a eventual tolerância da CREDORA, aceitando, fora dos prazos estabelecidos, pagamento de quaisquer das prestações vencidas, ou, lado outro, decorrência de inadimplemento de uma outra obrigação contratual, não importará em novação.

 

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA

 

As partes contratantes se obrigam por si, seus sucessores, ao fiel cumprimento de todas as cláusulas e condições. 

.

Aclaram, mais, serem ineficazes quaisquer ajustes anteriores, verbais ou escritos, relativamente ao presente contrato de confissão de dívida, servindo este de sorte a anulá-los, se existentes.

 

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA

 

As partes elegem o foro da cidade de São Paulo, Estado de São Paulo como único e competente para dirimir toda e qualquer dúvida ou questão decorrente deste termo de acordo extrajudicial, renunciando, desde já, expressamente, a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

 

Assim, por se acharem justas e contratadas, assinam termo de compromisso de pagamento, em três (03) vias de igual teor e forma, rubricadas por todos, na presença de duas (02) testemunhas instrumentárias.

 

Cidade (PP), 00 de abril de 0000.

 

Prof Alberto Bezerra

Alberto Bezerra é professor de Prática Forense Penal, Civil e Trabalhista. Advogado atuante desde 1990. Também leciona a disciplina de Direito Bancário. Pós-graduado em Direito Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo(PUC/SP). Articulista, palestrante e autor de diversas obras na área do direito, incluindo Prática Forense Bancária, Prática da petição inicial cível (com petições cíveis no novo CPC em PDF), Prática da petição inicial: família, Teses de Defesa na Prática Forense Penal e A Teoria na Prática: Responsabilidade Civil. Fundador do site Peticoes Online.

 Confira » aqui « o manual de petições cíveis prontas (download em PDF) do Prof Alberto Bezerra

 

Outras informações importantes

Veja o conteúdo dessa petição

 

Avaliações

Ainda não há comentários nessa detição. Seja o primeiro a comentar!

Faça login para comentar

Ou faça o login com...