Peças Processuais

Habeas Corpus - Crime de Desobediência Atipicidade de Conduta PN398

Baixe 9 petições grátis
Facebook icon
e-mail icon
WhatsApp
Sinopse

Trata-se de Habeas Corpus repressivo, impetrado em face de decisão judicial que acolheu denúncia abrigada em  fato atípico.

Colhe-se da exordial do Habeas Corpus que o Paciente fora anteriormente denunciado por crime de ameaça. Referido crime, segundo a peça acusatória, fora perpetrado em face de Maria das Quantas, esposa do Paciente.

 No processo em espécie fora deferida, em favor da mencionada vítima, ordem judicial de distanciamento do Paciente em face da dessa. O mandado de distanciamento fora devidamente cumprido.

 Em que pese essa decisão judicial, o Paciente agrediu novamente a vítima com socos e empurrões. Dessarte, para o Parquet houvera transgressão penal de desobediência, tendo-se em conta a inobservância de anterior decisão judicial em sentido não permitir o Paciente se aproximar da vítima por até 100 metros.

 Em face desse quadro fático exposto, o Ministério Público ofertou denúncia por prática delituosa de infração ao tipo penal do art. 330, do Código Repressivo. Essa fora acatada pela Autoridade Coatora.

Todavia, para a defesa se tratava de fato atípico. Para essa existem previsões de ordem civil e penal para o caso de inobservância de decisão proferida em sede de ação apreciada sob o enfoque da Lei Maria da Penha.

Com efeito, para a defesa seria inconteste o tipo penal previsto no art. 330 do Código Repressivo seria residual. Por esse norte, para incidência dessa norma, necessário inexistir outra regra que penalize o descumprimento da ordem de funcionário público; ou mesmo expressamente venha a autorizar sua incidência cumulativa.

Com o aval de doutrina e jurisprudência, nomeadamente do STJ, sustentou-se não haver, nem mesmo em tese, o crime de desobediência no caso trazido à baila. Inexistindo crime, falta-lhe, por evidência, justa causa para a persecução criminal, onde cabível, destarte, o Remédio Heróico.

Foram inseridas notas de jurisprudência do ano de 2015.                             

 

 

Jurisprudência Atualizada
Jurisprudência Atualizada desta Petição:

APELAÇÃO CRIMINAL. AMEAÇA E DESOBEDIÊNCIA À DECISÃO JUDICIAL. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. SENTENÇA CONDENATÓRIA. RECURSO DA DEFESA. PEDIDO DE ABSOLVIÇÃO DO CRIME DE AMEAÇA POR INSUFICIÊNCIA PROBATÓRIA. INVIABILIDADE. DECLARAÇÕES DA VÍTIMA COERENTES E CONFIRMADA POR OUTROS ELEMENTOS DE PROVA. DESOBEDIÊNCIA À DECISÃO JUDICIAL. MEDIDAS PROTETIVAS DE URGÊNCIA. ATIPICIDADE. RECURSO CONHECIDO E PARCIALMENTE PROVIDO.
1. As provas dos autos justificam a condenação do recorrente pelo crime de ameaça, uma vez que a vítima, de forma coerente, tanto na fase inquisitorial como em juízo, narrou como ocorreu o delito, sendo que o recorrente prometeu causar-lhe mal injusto e grave. 2. A tese defensiva de que a vítima não sentiu temor ao ser ameaçada de morte não encontra amparo nos autos e perde força diante do histórico do casal, destacando-se que o réu já foi condenado anteriormente pelo crime de lesões corporais praticadas contra a mesma vítima. 3. Conforme atual jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, diante da possibilidade de aplicação de sanções específicas nas hipóteses de descumprimento de medidas protetivas judicialmente impostas em situação que envolver violência doméstica, sem, no entanto, permitir expressamente a cumulação de tais sanções com a de natureza penal, a conduta de descumprir medida protetiva de urgência prevista na Lei Maria da Penha é atípica, não sendo apta a configurar o crime de desobediência previsto no artigo 330 do Código Penal ou de desobediência à decisão judicial, tipificado no artigo 359 do mesmo Diploma Legal. 4. Recurso conhecido e parcialmente provido para, mantida a condenação do recorrente nas sanções do artigo 147, caput, do Código Penal, à pena de 03 (três) meses e 03 (três) dias de detenção, no regime inicial semiaberto, absolvê-lo quanto ao crime de desobediência a decisão judicial. (TJDF; Rec 2014.10.1.003828-5; Ac. 842.542; Segunda Turma Criminal; Rel. Des. Roberval Casemiro Belinati; DJDFTE 12/01/2015; Pág. 217)

Outras informações importantes


por 12x de R$ 7,92 sem juros ou R$95,00

*R$ 85,50 (10% de desconto) no boleto bancário

Avaliações

Ainda não há comentários nessa detição. Seja o primeiro a comentar!

Faça login para comentar

Ou faça o login com...

Avalie-nos e receba de brinde diversas petições!

  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • star_rate
  • 4.8/5
  • 25 votos

Características deste modelo de petição

Comentários

Área do Direito: Penal

Tipo de Petição: Habeas corpus

Número de páginas: 13

Autor da petição:

Ano da jurisprudência: 2015

Histórico de atualizações

por 12x de R$ 7,92 sem juros ou R$95,00

*R$ 85,50 (10% de desconto) no boleto bancário

Vizualizar preview aspect_ratio Vejas aqui as vantagens de adquirir nossas peças

Todas as petições do site são em arquivos Word editáveis, adaptando-se perfeitamente ao seu caso.

Faça a diferença: nossas peças já vêm com notas de jurisprudência, leis e doutrina.